Relatório de danos materiais e prejuízos decorrentes de desastres naturais no Brasil – 1995-2014

O aumento na frequência e na intensidade de eventos de desastres em nível mundial demanda que governo e sociedade tomem atitudes urgentes na implementação de ações estruturais e não estruturais com foco na gestão integrada de riscos de desastres. Estudos apontam para uma maior exposição de infraestruturas, bens e ativos econômicos e, além disso, a questão das mudanças climáticas e sua relação com o aumento na ocorrência de desastres também demandam ações imediatas. Assim, é de vital importância a inserção, de forma ativa e articulada, do tema Gestão de Riscos e de Desastres (GRD) na agenda dos governos e da sociedade. Consequentemente, o crescimento da recorrência dos desastres e sua magnitude no Brasil têm causado impactos econômicos negativos que afetam milhares de pessoas. Diante da dificuldade em se realizar uma avaliação econômica e financeira ampla de um desastre, a análise pode se limitar, ilustrativamente, às transferências de recursos financeiros realizadas pela União aos estados e municípios atingidos. Nesse sentido, este relatório pretende aprofundar os estudos iniciados pelo Banco Mundial e pelo CEPED UFSC, organizando dados relativos aos danos materiais e aos prejuízos decorrentes de desastres naturais no Brasil entre 1995 e 2014, a partir das informações relatadas pelos municípios aos estados e à União.

 

Relatório de Danos imagem